ASSOCIAÇÃO DE MULHERES AMIGAS DE JOVA RURAL

26 agosto 2015

GRUPO DE IDOSOS DO NCI JOVA RURAL VISITA O TEMPLO DE SALOMÃO



Grupo de idosos do NCI Jova Rural participa de visita cultural agendada ao Templo de Salomão.
Na oportunidade o grupo acompanhado da presidente da AMAJOR Srª Maria Elisa foi recepcionado pelo Bispo André Esteves.
A visita cultural ao Templo erguido no Brás propiciou aos participantes um pouco de compreensão das interfaces do Judaísmo com o Cristianismo.
Acompanhados por um Sacerdote durante todo o percurso, nossa turma passou pela replica do Tabernáculo de Moisés, Jardim Bíblico e Cenáculo o Memorial dos Templos.
Foi uma manhã especial para todos os participantes.
A Associação de Mulheres Amigas de Jova Rural agradece a equipe do Bispo Miguel Peres pela receptividade com os grupos.

03 julho 2015

Nossos Idosos no Disney On Ice



Cerca de 70 idosos do Nci Jova Rural visitaram o Ginásio do Ibirapuera na manhã desta sexta-feira 05 de junho de 2015, para assistir o Espetáculo "Disney On Ice - Tesouros Disney" uma cortesia da Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo á Associação de Mulheres Amigas de Jova Rural.

                                                         Na oportunidade o grupo foi recepcionado pelo secretário estadual de esportes, lazer e juventude.
 Assim foi mais um passeio realizado por essa turminha animada do Nci Jova Rural!

13 fevereiro 2015

Carnaval na Jova Rural 2015


Na manhã desta sexta-feira 13/02/2015, A Associação de Mulheres Amigas de Jova Rural promoveu o Bloco de Carnaval Amigas de Jova Rural.

Composto pelos serviços, SASF Tremembé, MSE Tremembé, CCAs Jova Rural I, II, e III, NCI Jova Rural e PSF da UBS Nova Galvão, o bloco saiu da sede da Organização ás 9:h, percorrendo as ruas, Antônio Sérgio de Mattos, João Carlos Cavalcante Reis, Ari da Rocha Miranda, retornando ao ponto inicial.

Durante o percurso a bateria formada pelos funcionários e usuários do SASF Tremembé ditou o ritmo com as tradicionais marchinhas de carnaval.

Assim de forma descontraída e usando a cultura popular, o evento que teve por objetivo, a visibilidade dos serviços e a conscientização da população do bairro para questões sociais e de Saúde.

Abordando temas como o uso consciente da água e a prevenção a dengue.

Cerca de 500 pessoas participaram da ação inter geracional.

03 novembro 2014

Trechos Históricos em 25 Anos de Jova Rural

         Nas próximas linhas você confere a história do Bairro Jova Rural na narrativa de Maria Eliza Luiz Santana (Presidente da Associação de Mulheres Amigas de Jova Rural).


     
 "Bairro entregue as famílias no ano de 1989, área desapropriada pelo governo Orestes Quércia para iniciar construção a princípio com 905 casas estilo padrão 02 cômodos e 1 banheiro e área para construir, pois o terreno consta de metragem que permite a quem possa ampliação e valorização de seu imóvel.  O nome do bairro, conta os primeiros moradores e frequentadores do movimento dessas moradias que escolha por ser área de árvores frutíferas e de pastagens de animais com pequenos sítios dando características rurais denominou-se o nome JOVA RURAL, diz-se que Jova = Bairro Novo + Rural = características da região. 

     
  Início marcante para essas famílias que no início felicidade por conquistar moradias e terror por vivenciar tanta violência, onde se percebe ser alvo quase todo o bairro novo. A violência não foi diferente no início desse bairro foi determinante para muitos que por medo, intimidação, sofrimentos na pele foram embora, mais muitos perseveraram.

Diferença da violência de 20/25 anos atrás a idade do bairro e atualmente.
Eu Maria Elisa Luiz Santana, moradora do bairro desde 1991, presidente da Associação de Mulheres Amigas de Jova Rural fundadora junto a um grupo de 10 mulheres no ano de 1994. Em minha opinião, penso que a diferença:

     VIOLÊNCIA HOJE = O fator determinante é as “drogas” impera com, consequências desastrosas independente de classe social, credo, religião etc. Ninguém encontra a solução para frear tanta violência, nem os governos com todo aparato polícias, exércitos, projetos diversos. O  respeito e a disciplina no seio familiar quase inexiste, precisamos resgatar valores  familiares. Todos tem esperança ninguém desiste estão todos tentando para o bem do mundo.

     VIOLÊNCIA A MAIS OU MENOS 20/25 ANOS ATRÁS (idade do bairro) = Violência oportunista, onde se aproveita da fraqueza e vulnerabilidade de um povo, penso que se encaixa no ditado “A ocasião faz o ladrão” Exemplos: no bairro de Jova Rural as pessoas recém-chegadas para assumir o bairro, vivenciaram verdadeiro terror com suas casas invadidas a todo o momento, roubos, furtos, estupros, mortes, polícia invadindo sem distinção tentando coibir violência, famílias assustadas, uns fugindo indo embora abandonando seus lares, mas graças a Deus inferno passageiro, dentre várias situações as ações policiais davam resultados. 

    Ainda assim famílias estavam unidas, respeito familiar amor, disciplina imperava e com perseverança o bairro segue em frente.

     Havia somente como equipamentos comunitários a EE. Felício Tonetti com ensino fundamental e estrutura de Madeirit; a EE. Gustavo Barroso com ensino médio estrutura igualmente, um Centro Comunitário que não tinha no início muita utilidade,  uma creche muito precária  para  120 crianças, uma Associação de moradores que não vingou.

       O  bairro com população de baixa escolaridade  na sua maioria mulheres chefes de família, baixa renda.  Vida que segue o bairro começa a melhorar, na luta de todos.

    Fundação da Associação de Mulheres Amigas de Jova Rural em 1994, como protagonista dessa história ainda que precariamente iniciou-se um trabalho, pessoas de boa vontade, pouco conhecimento, e muito a fazer, não era o suficiente, tínhamos que partir para ações concretas, programa viva-leite, moradias, melhorar os equipamentos existentes, iluminação, água, esgoto, implantar alfabetização, cursos de capacitações, pensando sempre na geração de renda e conquistar outros tantos para o bairro, trabalho tímido na garagem dessa presidente, mas tarde parceria com EE. Felício Tonetti, que cresceu sua estrutura passando a ser de Alvenaria, assim como o EE. Gustavo Barroso, nessa  luta veio a EMEI Celso de Freitas,  construção dos sobrados e apartamentos, mas
tarde a organização em  parceria com a CDHU passou a ocupar o espaço do  CAC na rua Antônio Sérgio de Matos 1900 , mas tarde demos lugar a construção da EE. Nelson Caetano, sendo realocado em um galpão por um período de dois anos na mesma rua nº 10, onde todo o trabalho continuado de vários projetos em parceria com os governos municipal, estadual e federal se intensificaram, enquanto aguardávamos proposta da própria CDHU de construção de uma sede em favor da organização na Rua Roberto Lanari 998, no próprio bairro, salientamos que referido espaço ficou pequeno já algum tempo onde tivemos que fazer escolhas e abrir mão de alguns projetos como: Alfabetizações de Jovens e adultos tinham 04 salas, Tele centro, cursos de capacitação, costura enfim, em nossa trajetória tem a luta que é de todos veio igualmente, mais creches totalizando 03(três) escolas sendo duas de ensino fundamental e uma de ensino médio, uma EMEI, um CIC- Norte (centro de Integração a cidadania) do Governo do Estado, a Fabrica de Cultura do Governo do Estado, nesse desenvolvimento pessoas, população mais esclarecidas, mais participativas, mais informadas com nível cultural mais elevado, moradias melhoradas e já mencionando os vários projetos dentro desses equipamentos citados como a Associação de Mulheres ofertando até o momento 03(três) CCA (Centro para Crianças e Adolescentes) sendo 02 dentro do bairro de Jova Rural e 01 no bairro do Jardim Felicidade, NCI (Núcleo de Convivência para Idosos), MSE (Medida Sócio educativo), SASF (Serviço de Assistência Social e Apoio à Família) ambos conveniados do Gov. Municipal e Federal, o Polo de Beleza com cursos de Depilação e Design de Sobrancelhas, Manicure/Pedicure, Assistente de Cabeleireiro e Maquiagem onde por falta de espaço físico na organização está sendo desenvolvido no CIC-NORTE, programa Viva-leite para crianças e idosos, convênios com Gov. do Estado.

     
Segue CIC-NORTE com características de um poupa tempo como fala nossa população, pois oferta muito serviços como emissão de RG, Carteira Profissional, PROCON, Cartório, Atestado de Antecedentes, Cursos Diversos, Base de Polícia, ou seja, parceiro na comunidade para com todos, segue a Fábrica de Cultura do Gov. do Estado com suas ofertas de lazer e cultura que chegou para oportunizar a todos acesso ao teatro, danças, shows, artistas diversos, passeios, conhecimento de várias culturas, biblioteca, enfim mostrar a comunidade que temos opção de cultura dentro do bairro ao alcance de todos.


A comunidade continua lutando e aguarda:

* UBS na região do Jova Rural, na Rua Nilda Carvalho Cunha, ao lado do Cic- Norte onde processo de nº 2011-0.316.194-2 PAC/2 tramita entre secretaria de Saúde e CDHU, essa luta acaba de completar dez anos desde a 1ª plenária para tanto;
* ÁREA DE LAZER- A princípio na Rua Antônio Sérgio de Matos nº 10, com praça e quadra para esporte de futebol, vôlei, pista de skate, etc.
* Transporte melhorado, pois ainda é precário;
* Legalização do Bairro perante o município, responsabilidade CDHU, as famílias querem e necessitam de suas escrituras;


COMPROMISSO DE TODOS

MUITO JÁ SE FEZ, MUITOS FIZERAM, E MUITO MAIS HAVEREMOS DE FAZER NESSA BUSCA DE QUALIDADE DE VIDA MELHOR PARA TODOS!
  

Maria Elisa Luiz Santana
Presidente da Associação de Mulheres
Amigas de Jova Rural